sábado, 29 de setembro de 2007

Volta da PyConBrasil, Sandboard e Calabresa

Bom, eu finalmente reservei um tempinho para fazer um novo post e contar algumas das coisas que aconteceram durante o mês de Setembro, que para variar, passou mais rápido do que eu gostaria... :-/

A PyConBrasil, que reúne a fauna pythônica nacional (e agora também parte da internacional, com as presenças de Nate Aune do mundo Plone e Kenneth Rohde Christiansen do INdT com seu poliglotismo em 13 idiomas!), desse ano foi ótima! Quem não pode ir realmente perdeu um grande evento. A palestra inicial, O que Python faz quando você não está olhando, do Pedro Werneck (o que por si só já seria uma razão para não perdê-la), apresentou uma visão geral bem interessante dos aspectos técnicos da linguagem. Altamente recomendada.

Inicialmente estava programado para o Roberto Allende falar sobre o Plone 3, inclusive o Fábio Rizzo chegou a abrir mão do seu tempo, em função da grade apertada, mas o Roberto não pode vir e eu acabei tendo que sacrificar a minha palestra sobre o SQLAlchemy para dar uma pouco mais de atenção às novidades do Plone 3. Pena não termos tido tempo para perguntas, mas fique a vontade para comentar por aqui... :-)

O Grok também esteve bem representado no evento, contando com a participação dos ilustres Luciano Ramalho e Dirceu Tiegs. Um dos eventos noturnos, que estavam abertos para todos os estudantes da SOCIESC, foi justamente um comparativo entre os frameworks para desenvolvimento web. Eu fui incumbido de representar o Plone, o Ramalho o Grok e o Andrews Medina ficou com o Django. Cada um de nós falou um pouco de como chegou até o seu framework, apresentando as principais vantagens e as áreas de aplicação. Posso garantir que pelo menos nós três nos divertimos bastante naquele palco... :-D

Também tivemos a participação de outras figurinhas já conhecidas da comunidade Python, mas só para citar alguns dos feras presentes:

É obvio que eu vou esquecer de falar de muita gente, mas não dá para deixar de citar ainda o João Sebastião de Oliveira Bueno Calligaris, o João Chaves Júnior, o Júlio de Lima do Rêgo Monteiro, o Juracy Pereira de Santana Filho, o Leonardo Rochael Almeida, o Rodrigo Bernardo Pimentel, o Rudá Porto Filgueiras, o Sérgio Oliveira Campos, a Sulamita Garcia e os demais palestrantes do evento.

Em uma das noites eu apresentei a já consagrada palestra sobre Empreendedorismo, dessa vez de uma forma um pouco mais descontraída, praticamente cômica. O Andrews, prontamente, já adicionou um 'Climber' ao meu nome, afinal a vida é uma caixinha de surpresas... :-D

A cada edição da PyConBrasil acabamos conhecendo gente nova. Em 2005, na primeira edição em Campinas, a grande revelação foi o Frederico Gonzalez Colombo Arnoldi, ou simplesmente Fred, com o seu impressionante MPAlign, um programa de edição de seqüências e alinhamentos moleculares. No ano passado, em Brasília, tivemos o Sérgio de Oliveira Campos com o PyVersionWeb e o Ulysses Almeida com o sistema de monitoramento de cargas. Nesta terceira edição, eu diria que os maiores destaques foram o Flávio Codeço Coelho, apresentando Python na Ciência e o seu livro na Lulu.com, a Tatiana Al-Chueyr Pereira Martins falando a respeito do InVesalius, um software para reconstrução 3D de imagens médicas e o Roberto Antonio Ferreira De Almeida com o impronunciável e criativo Shrubbery, uma linguagem de templates.

Nesse ano deu trabalho para o Fred apresentar a sua palestra sobre o ensino de estatística com Python. Primeiro o seu notebook se recusou a exibir qualquer coisa no projetor da SOCIESC, em seguida tivemos um trabalhão para instalar todas as bibliotecas necessárias no meu notebook. A estratégia foi simples, executávamos os programas dos exemplos dele e quando dava algum erro, nós instalávamos os pacotes que faltavam. Tudo ia muito bem até chegarmos no python-rpy... que estava (e ainda esta!) com problemas no Ubuntu. Tentamos renomear a biblioteca _rpy2050.so para _rpy2051.so, na esperança da assinatura dos métodos não ter mudado, mas não funcionou. Depois tentamos recompilar o pacote, porém os mais de 300MB de download com as dependências inviabilizaram o processo. Por fim, a solução foi catar o arquivo _rpy2051.so em um pacote pré-compilado do Fedora! Quando tudo parecia bem, foi o meu notebook que se recusava a levantar o X! Com a ajuda do notebook do Andrews e o apoio do Senra, descobri que uma das atualizações do Gutsy naquela manhã tinha mudado as permissões do diretório /tmp, causando toda a confusão. Depois disso foi só alegria e transcorreu tudo bem com a palestra do Fred! :-)

Acabado o evento, combinamos de levar o Nate Aune até a ilha de Florianópolis, para ele conhecer um pouco do litoral brasileiro, afinal, três dias consecutivos de chuva em Joinville estavam distorcendo a imagem de sol, calor e praia, típica dos estrangeiros, sobre o Brasil... :-P

Na viagem com destino a Canasvieiras, acabamos passando por Camboriu (onde andamos no bondinho) e diversas outras praias, inclusive em Joaquina, onde deu tempo para brincar de sandboard! Confira o desempenho de um surfista de primeira viagem:

Mundando um pouco de assunto, no feriado estadual de 20 de Setembro (data máxima do Gaúcho), minha esposa levou as meninas para visitar os avós em Cachoeirinha e eu acabei ficando com o meu cunhado em casa. Como eu não pude contar com o repertório culinário aprimorado da minha esposa e muito menos com as opções locais, acabei tendo que me virar...

Santo Google foi a solução! Com o Google Base é possível encontrar um repositório completo, contendo eventos, atividades, hotéis, recomendações, produtos, serviços, entre uma série de diversos outros itens e, é claro, receitas! Eu acabei fazendo um mix entre diferentes receitas, aproveitando o que eu tinha em casa: massa (Farfalle, a do tipo gravatinha, da Barilla, claro!), lingüiça calabresa defumada, requeijão cremoso e queijo parmesão ralado. Modéstia a parte, ficou muito mais saboroso do que eu poderia imaginar... ;-)

Bom, ainda falta falar sobre outras coisas, mas deixo para um novo post durante essa semana...

3 comentários:

Anderson R. Livramento disse...

Olá Dorneles, seria possível vc disponibilizar o material da palestra sobre SQLAlchemy? Fui a Pycon, e essa palestra de SQLAlchemy era a que eu mais gostaria de assistir.

Desde já agradeço a atenção.

GeorgeYK disse...

Po!
Faltou falar das 'saídas de campo' depois das palestras! Acho que foi uma das melhores partes, rolando uma certa integração com a galera.
E meu, o que era aquela pizza gigante, hein?!
Falou!

birasblog disse...

muito bom!